YALI #13: Independência dos EUA vs Cabo Verde

Pela primeira vez na minha vida, tive a oportunidade de celebrar o Dia da Independência dos EUA e de Cabo Verde, em solo americano!

Estar aqui enquanto bolseira do Mandela Washington Fellowship, me tem permitido expandir os meus horizontes, vivenciar experiências novas, ao mesmo tempo que vou afinando as minhas competências sobre gestão pública e liderança aqui na Universidade de Minesota.

No dia 4 de Julho, lá estava eu a celebrar a independência dos EUA, ao mesmo tempo que contava as horas para o dia 5 de Julho, dia da independência de Cabo Verde! E o bom disto tudo, foi que, com o fuso horário, as datas acabaram por coincidir! Querendo eu com isso dizer que, quando finalizávamos as celebrações do dia da Independência dos EUA, em Cabo Verde iniciavam-se as celebrações da nossa independência!

Os EUA é um país que, até então, só conhecia dos filmes, das notícias e das boas relações que os nossos representantes vão estabelecendo ao longo dos anos! E como diz o meu amigo Bernardino, hoje não importamos apenas bidôs de roupa e sapatos, mas também bidôs de conhecimento!

O dia foi intenso! Diria eu, esgotante! Logo pela manhãzinha fomos ao Fort Sneeling, conhecer de perto parte da história dos EUA! Foi uma manhã agradável, com atividades interessantes que me fizeram lembrar a minha ilha Santo Antão e todas as tradições da minha terra!

Não estava nada à espera de encontrar uma selha de lavar roupa, ou um arco de correr, para me levar a minha infância quando eu insistia em ser maria rapaz, ou simplesmente, pela oportunidade de voltar caminhar sem rumo, com ténis nos pés, mochila nas costas e pau de selfie nas mãos, para não deixar nenhum momento por captar! Foi um dia lindo!

Após a visita ao Fort Sneeling, seguimos para um piquenique onde pudemos degustar deliciosos pratos típicos do Gana, jogar, divertir com os colegas, conhecer pessoas novas, e descansar um pouco da semana intensa de trabalho.

E porque somos, indubitavelmente, sortudos, ao cair da noite, fomos convidados pelo Presidente Supremo Tribunal de Justiça para uma recepção no seu escritório, onde iríamos, da magnífica varanda do seu escritório, ver de perto o fogo de artifício as 09h00 da noite. Inicialmente achava que iríamos para um sítio onde encontraríamos uma multidão de pessoas que iriam ver o fogo-de-artifício!

Porém, estava enganada! Aquele 15º andar, daquele gigante edifício histórico estava reservado apenas para nós os YALY Fellows de Minesota e uma meia dúzia de amigos do juiz! Que honra maior meu Deus!!! Somos tão privilegiados nesta cidade que às vezes até dá arrepios! Se pudesse elencar os agradecimentos, não saberia por onde começar! Sei que não o conseguirei fazer, daí que a melhor forma de retribuir, por tudo, será através do contributo que irei dar ao meu país, e acima de tudo, quero motivar jovens como eu a não terem receio de se candidatarem a este magnífico programa! Porque, só candidatando para termos a noção do que é ser, verdadeiramente, um Yali Fellow! Pois, por mais que tentemos descrever esse privilégio, as palavras hão sempre de nos faltar!

4 de Julho foi fenomenal! Indescritível! Porém, enquanto contemplavamos o fogo de artifício, eu festejava a independência do meu país, já que em Cabo Verde já era oficialmente, 5 de Julho! Fomos finalmente dormir, porque de manhã queria apresentar Cabo Verde, na Universidade!

Vestida de azul, e orgulhosamente abraçada à minha bandeira, apresentei à todos, ilha a ilha, o meu país: Cabo Verde, através de um vídeo que trouxe comigo.

Foi um dia Lindo! Distribuí pins com a bandeira de Cabo Verde aos meus colegas, para celebrarem comigo, o meu dia, o nosso dia!

Se continuar a descrever, creio que irei me perder, pois ainda sinto a minha pele a vibrar de felicidade!

Lê a página doze deste diário.

Um beijinho no coração.

Leave a comment