YALI #3: O tão aguardado encontro

YALI 3#: O aguardado encontro

Os dias foram passando, a ideia interiorizando e o primeiro encontro com os outros selecionados a aproximar-se! Eu havia sido selecionada para o Programa Mandela Washington Fellowship para Jovens Líderes Africanos do Presidente Barack Obama: “Young African Leaders Initiative” amplamente conhecido por YALI e que inspirou este YALI DIARY.

Por instantes, ainda não acreditava que pudesse ser verdade! A sensação era indescritível! A Embaixada dos EUA havia marcado uma conferência de imprensa, para uma segunda-feira, se não me falha a memória! Iria, finalmente, saber quem eram os restantes 7 Yalis escolhidos de Cabo Verde! Os meus colegas, que juntos aventuraríamos por terras americanas!

Eu tinha uma vontade enorme de perguntar ao Bruno, mas sou tão profissional nesse tipo de coisas que preferi crucificar a minha curiosidade durante um fim de semana inteiro, esperando ouvir em primeira mão na segunda-feira!

Foi uma surpresa agradável ver a lista dos selecionados! Pelo menos, metade dos jovens que estavam na lista, eu já os conhecia e conhecia também os seus percursos enquanto jovens líderes!

Estava incrédula! Não acreditava que, uma vez mais, havia conseguido mais um daqueles feitos que achamos que só acontecem aos outros! Ir participar de um Summit com o Presidente Barack Obama em Washington? No way! Estudar numa das melhores universidades dos Estados Unidos, com professores de renome? No way! Quase dois meses na companhia de jovens líderes africanos? No way! Como é que todas essas surpresas agradáveis estavam reservadas para mim em pleno início de 2016?

Ironicamente, na noite de passagem de ano, quando a minha prima me deu aquelas famosas 12 passas para eu pedir os meus 12 desejos, atirei-os de, uma só vez, para a minha boca, numa vontade inexplicável de sussurrar a mim própria, os meus dois únicos desejos: “Saúde, meu Deus! E se eu merecer, o Yali por favor!” 

O encontro na Embaixada dos EUA em Cabo Verde

De repente tudo fazia sentido! Lá estávamos nós, reunidos, com a simpática equipa da embaixada, que em todos os momentos nos tratou com toda a delicadeza do mundo! É tão revigorante ver profissionais que trabalham em prol de uma causa, com uma entrega total, que só tinha a agradecer a Deus por fazer parte do grupo!

Eles não se cansaram de nos parabenizar! E de referir também que tinha sido difícil a seleção, e que muitos jovens com um percurso brilhante haviam ficado para trás e, o quanto lamentavam por esse facto de só poderem escolher 8. A Nigéria, por exemplo, selecionou 100 Yalis! O que mostra a pequenez das nossas dez ilhas, porém de um coração imensurável!

Lá estávamos nós naquela sala! Aquela sala que me havia torturado do dia da entrevista! Nesse dia, eu estava tão nervosa, tão nervosa, que no início achei que a coisa ia correr mal! Para dar a volta, tive de me lembrar das palavras da Sílvia, que numa madrugada qualquer, ao chateá-la no chat com as minhas coisas do Yali e do IPP, ela lá me disse: “Evódia, és extraordinária! Mereces esta vitória!”.

Ela, lá onde está, neste momento em Lisboa, muito provavelmente, não deve ter a noção da forma como ela me inspira desde que eu a conheci! Pois, foram as palavras dela que ecoaram várias vezes, ao longo da entrevista! Deixei o meu coração falar mais alto! Falei do que de mais sincero existe em mim, na expetativa que os jurados vissem em mim, o perfil de uma jovem líder que procuravam!

E não é que, meses depois da entrevista, lá estávamos nós, sentados, de novo, desta feita, já menos nervosa?

A Chegada do Sr. Embaixador Donald Heflin

Pois bem, não demorou muito até o Sr. Embaixador chegar para nos dar as boas-vindas, e juntos partirmos para a conferência de imprensa! Lá estávamos nós, acompanhados do Sr. Embaixador Donald Heflin que, em conferência de imprensa, informou ao povo cabo-verdiano que tínhamos sido os 8 escolhidos, num universo de 78 candidatos de todas as ilhas de Cabo Verde!

Ouvi-lo a fazer tal afirmação fez crescer a nossa responsabilidade enquanto representantes dos jovens cabo-verdianos no Programa Mandela Washington Fellowship For Young African Leaders! Era uma mistura de um friozinho na barriga, com uma alegria indescritível!

YALI #3: O encontro

O NÃO é sempre garantido, porém, o SIM pode vir por acréscimo

Pronto! O primeiro passo estava dado! Agora restava-nos, com muita humildade, agarrar essa oportunidade com os dez dedos das nossas mãos, como diz-me sempre a minha mãe, e fazer dessa experiência, uma das melhores, senão a melhor das nossas vidas!

Pronto! Isto é o Diário de uma YALI que tanto quero vos mostrar nos próximos meses. Um pouco do que é vivenciar, em primeira pessoa, uma experiência dessas que tem tudo para ser única!

É com este diário de bordo que quero inspirar mais jovens, principalmente os jovens da minha ilha, Santo Antão, a não pensarem duas vezes! Se acharem que reúnem as condições, que atirem de cabeça, assim como eu atirei! Porque realmente, segundo uma das melhores professoras que alguma vez tive, diz sempre: “O NÃO é sempre garantido, porém, o SIM pode vir por acréscimo!”

YALI #3: O encontro

Lê a página dois ou a página quatro deste diário.

Um beijinho no coração.

Leave a comment