YALI #4: Please find my Iphone!

YALI Diary - Mandela Washington Fellowship - Evódia Graça - Afropolitana
Entre as mil e uma atividades que preencheram esses dois dias! E em jeito de quebra-gelo, destaco dois acontecimentos hilariantes!

1. Conselho de amiga! Se tens o cabelo afro como eu, não sonhes em levar o cabelo solto para tirar uma fotografia tipo passe para pedir o visto!

Na hora em que fomos entregar o processo, lá tive de ir fazer novas fotografias porque com cabelo solto não aceitaram! No estúdio de fotografia, ninguém tinha um pedaço qualquer de corda, para eu atar o meu cabelo! Nem digo um elástico! Porque não tinham! Lá fui eu pedir a mãe de uma rapariga que despenteasse a pobre criatura, para poder emprestar-me um tótó, daqueles que eu usava em criança! Até fiquei irritada!

Porque é que querem que eu esconda a minha identidade! Temos mesmo de esconder o que nos define? Porque é que no meu passaporte português aceitaram o meu afro e no meu cabo-verdiano tive de atar o meu cabelo? E a minha identidade? No aeroporto, vou estar irreconhecível, pois o meu cabelo vai estar afro e em nada vai condizer com a foto do passaporte! (Apenas um desabafo!)

2. Please, find my iphone! Sim o segundo dia de PDE calhou numa sexta-feira 13! E a concentrada da Evódia deixou o iphone no táxi!

Chego à Embaixada em pânico, pedindo ao Bruno para me socorrer! Tinha de encontrar o meu bichinho! Sim, porque, debates à parte, a minha relação com a maçãozinha é antiga! Pronto! Estava tudo perdido, isto até o Ruca se ter tornado no meu aliado na missão, find my iphone! Entrámos no iphone dele, inseri as minhas credenciais, saímos da embaixada, rumo à caça ao iphone! Quem teria ficado com o meu telemóvel? O taxista? Outra pessoa que entrou? Enfim!

Deixámos os colegas e seguimos viagem! O Ruca, sempre muito descontraído, dizia-me: “Está na Achada Evódia! Eh djal dixi pa terra branca! Nha man, jal te se sikupira!” E eu, the stressed girl, só dizia, é melhor chamarmos a polícia Ruca! E ele, calmamente me dizia: “Vamos encontrá-lo! Qualquer cosa quem que nô panha kel um te dal dois soco!” … Após, um tour pela capital, mal chegámos à fazenda, no famoso semafro, o Iphone começou a dar sinal de que estávamos muito próximos dele!

Os líderes tem sempre planos B! E nós combinámos: Ruca, tu ficas no carro, eu vou descer e vou para o meio da estrada ver se um desses taxistas é aquele que eu apanhei de manhã!

Tipo CSI Miami, saí do carro, comecei a correr (ainda bem que os meus saltos haviam ficado em casa!)! Em escassos segundos, tinha identificado o taxista de t-shirt laranja! Yes! I got you: “Senhor, dá-me nha telemóvel! Um skeci del na táxi! (eu com o meu badiu fedi!)!” O homem perplexo, lá entregou-me o telemóvel, sem saber, como tínhamos chegado até ele, mais de uma hora depois! E Sim! I have found my iphone! Não venham com competições de Samsung vs Iphone, because we rock! Com o bichinho nas mãos, como se de um troféu se tratasse (Sim era!), regressei ao semáforo que ainda estava parado! Tinha o Ruca à minha espera, todo contente! Sim, porque de longe ele havia percebido que eu já o tinha!

Moral da história

Os líderes são parceiros! Os líderes ajudam-se mutuamente! E quanto a mim, tinha razões de sobra para agradecer o Ruca pelo resto do dia! Havia salvo a minha sexta-feira 13! Yali Rocking!!

Pronto! Posto isto, demos seguimento aos nossos trabalhos, que terminou com uma visita ao Sr. Primeiro Ministro de Cabo Verde, Dr. Ulisses Correia e Silva, que nos desejou as maiores felicidades e nos desejou boa sorte na nossa estadia nos EUA!

Lê a página três ou a página cinco deste diário.

Um beijinho no coração.

Leave a comment